Falência por ‘‘impontualidade injustificada’’ não é válida se houve desídia do credor - F.Rezende