Empresas conseguem suspender pagamento de energia na primeira instância - F.Rezende